Devaneios primários

torre-e-mar-ao-luar

 

Para ser sincera, confesso que nunca consigo concretizar a ideia de ter um blog com textos pessoais (ou não). Invento falta de tempo, crio preguiça, cultivo crise de criatividade e dou cabo à vontade.
Essa é mais uma tentativa. Tirem os calçados, tomem um lugarzinho ao sofá e apreciem.

Ismália e a lua

Apesar de bem explícita toda a história sobre Ismália, reafirmo a ideal interpretação da minha humilde existência junto à poesia de Guimaraens: não sou mais que a sonhadora, não sou menos que a louca Ismália. Tão fascinada pelo que via e desejava, acabou por prender a si mesma longe do que almejava – ao mesmo tempo que repousava tão perto de ambas, enfim, “Sua alma subiu ao céu, / Seu corpo desceu ao mar…”.
Eu, por mim, aqui, não pretendo mais do que expôr os devaneios que me preenchem até saltar.

No mais, “São os primeiros cantos de um pobre poeta. Desculpai-os. As primeiras vozes do sabiá não têm a doçura dos seus cânticos de amor.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s