Resenhei: O doador de memórias – Lois Lowry

O_DOADOR_DE_MEMORIAS_1405632323B

Apreensão

Num mundo completamente monocromático e dominado pela Mesmice – o que não é força de expressão – Jonas está às vésperas de se tornar um Doze (aniversário grupal) e se sente apreensivo por não saber qual será a Atribuição (profissão) determinada pelos Anciãos (caras que representam o poder dominante na cidade).
Quando na Cerimônia o seu nome é pulado, ele começa a desconfiar da deferência relegada a ele. Só ao final é chamado e informado de que será treinado para o cargo de maior prestígio na sua comunidade: o Recebedor de Memórias – o que não esclarece muita coisa a seu ver.

Treinamento

O primeiro dia de treinamento sobre sua Atribuição consistiu no encontro com um senhor aparentemente bem idoso, o Doador, que ao tocar com as mãos nas suas costas nuas, lhe transmitiu (como que por osmose) lembranças. O Doador explicou a Jonas que a honra do cargo era guardar consigo as lembranças de toda a humanidade desde muito tempo, ritual transmitido de todo doador a recebedor.

Comentários

Leitura leve e instigante que nos leva a querer desvendar os mistérios deste cenário distópico. O que foi o Controle Climático? Por que tantas regras, burocracia e protocolos até mesmo entre as pessoas da mesma unidade familiar? O que ocorre com as pessoas dispensadas? Como é a rotina em outras comunidades?
Só achei que a história foi sucinta demais. Parece que em certo ponto a editora pôs um lobo de tocaia no escritório da Lois pr’ela terminar o livro rápido demais! Assim, a profundidade que poderia exalar de um tema tão sensível foi extirpada.

Jonas resolve fugir da comunidade ao descobrir o que ocorre com as pessoas dispensadas e a questionar quais mentiras mais permeiam a sua vida que parecia tão pacata, segura e perfeita.

Se tudo é sempre o mesmo, então não há escolhas! Quero acordar de manhã e decidir coisas!

Com a ajuda do Doador, consegue iniciar a jornada tendo por companhia Gabe, uma criança-nova que seria dispensada.
Aí o livro acaba. Desse jeito! Fica o resto da história toda no ar! Existe uma sequência que não consigo encontrar para ler – Gathering Blue, Messenger e Son – (e já ouvi dizer que sequer complementam o vácuo deixado pelo primeiro). Só posso ficar muito chateada, então.

Nota: 2/10 (o livro foi publicado em 1993, merece o devido reconhecimento pela criatividade)

Link da sinopse do Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/27158ED455896-o-doador-de-memorias

Se alguém aí tiver maiores informações sobre a história, por favor, compartilhe!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s